quinta-feira, novembro 22, 2007

Como o ano passado + a greve

A greve de argumentistas em Hollywood veio alterar, para pior, o cenário de muitas das séries.
Ainda assim, convém dizer que nenhuma das novas séries tem tido o sucesso esperado, talvez Private Practice, mas mesmo assim fica aquém das expectativas (em audiência). Os estúdios queixam-se que não houve nenhum sucesso enorme como nas seasons anteriores (o ano passado foi Heroes, que este ano está a decepcionar tanto a nível que qualidade, como a nível de audiência - os produtores já disseram que querem alterar a série, aumentando a acção; há dois anos foi Anatomia de Grey).
K-Ville (como é possível?!) é das menos vistas. (Para quem estiver interessado, clicar aqui, para uma visão geral das audiências americanas e por conseguinte das séries que terão os dias contados). Aliás, a produção da série já parou, e não se sabe se continuará. Dependerá, também da greve.

Journeyman pode estar a poucos episódios do fim, já que o share é baixo. Pelo que li, as audiências são altas quando somadas as percentagens da tv, da net e do Tivo. Só a audiência da tv não chegará para salvar a série, mas é nesta que o canal baseará a sua decisão. As próximas duas semanas serão cruciais.

Big Bang Theory não tem tido grandes resultados, mas tem subido em audiência, o que pode ajudar.

Chuck vem-se a afundar semana após semana.
E tudo isto merece reflexão. Ficará, mesmo, mais barato terminar/cancelar uma série (pelo menos quando se tem uma ideia de que a base de fãs é superior ao share?) do que continuar a sua transmissão e tentar tirar dividendos através do mercado de DVDs? Há imensas séries que são terminadas abruptamente. Não haverá solução para isto? Obviamente que é uma questão de dinheiro, de custo e lucro. A ver vamos o que o futuro nos reserva.

1 comentário:

Carreira disse...

Uma greve como nunca se viu nestes profissionais.
sinais dos tempos..
Abraço,
José carreira
(www.cegueiralusa.com)