sexta-feira, dezembro 14, 2007

Stalking

Já sabemos que somos pequenos em tudo.
Falo de Portugal e dos Portugueses.
Somos demasiado fadados para a melancolia e para a falta de amor próprio, e achamos que tudo o que temos é porque cada um tem a sua cruz a carregar, ou porque cada um tem o que merece. Daí que esperemos que Deus, Nosso Senhor, faça sempre alguma coisa para mudar algo, em vez de o tentarmos fazer nós mesmos.
Não há muitos casos de perseguição de fãs, em Portugal. É uma realidade. Ou porque os artistas não são assim tão grandes, ou porque, e inclino-me mais para esta opção, dá muito trabalho.
Andar atrás de um tipo ou tipa, gritar-lhe coisas bonitas, afinfar-lhe um par de sopapos, só porque ele é mau como as cobras na telenovela da TVI, não está nos nossos genes. Bem, nem está nos nossos genes, nem os actores, da TVI especificamente, nos conseguem convencer realmente.
Por isso, foi com surpresa que ao ler o Sexta, jornal gratuito, me deparei com a seguinte notícia.
António Manuel Ribeiro tem sido perseguido.
Para esclarecer os menos esclarecidos, António Manuel Ribeiro não é, ao contrário do que o nome possa indicar, um pároco português. Portanto, os menos conhecedores podem fechar a boca de espanto que não falo do Padre de Pulo do Lobo. Falo do vocalista dos UHF.
Ok, dou o braço a torcer, abram lá de novo a boca.
Estou convosco. Quem no seu perfeito juízo ocupa parte do seu tempo, dia ou noite, para perseguir AMR? Na capa do jornal lemos "Toda a história, com ameaças e queixas", o que me deixa na dúvida. Quem o persegue é ou não é fã? É que se não é, a coisa tem mais sentido, convenhamos.
Mas, lendo a notícia vemos que a criatura do sexo feminino, (Chamar-se-á Maria?) tenta copiar e imitar os gostos e hábitos de AMR. AMR senta-se, descansado, a ler um livro de Lobo Antunes, não sabia que AMR lia...livros, e a sra. lá está, no café. E mais tarde, envia-lhe SMS a dizer que têm os mesmos gostos, "estou a ler o mesmo livro que tu".
A partir disto, há uma coisa que todos os artistas com stalkers podiam aprender, é fácil educar os gostos culturais de um stalker.
Imaginem um stalker do Professor Marcelo, para além de nadar no Tejo, anda com uma mala de viagens cheia de livros, e deve-se divertir a dizer ao televisor, "já li esse livro, e esse também", ao Domingo, quando vê o programa. "Olha a História Completa, em 3 vols, dos Bombeiros Voluntários de Idanha, a Nova. Como é que não vi estes três?"
Ou o Diogo Infante com um livro de Linguística?
Se isto não dissuadir os Stalkers de Portugal, não sei o que fará!
Concluindo, para mim é estranho saber que alguém anda a perseguir o líder dos UHF, com outro intuito que não seja o de o convencer a pôr os papéis para a reforma. O que vale é que temos excesso de doutores, em Portugal.

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá Tiagão,

Só agora dei conta deste teu devaneio acerca de "stalking".

Só quero perguntar uma coisinha muuuito insignificante....Alguma vez foste vítima de "stalking"?

Tiagão disse...

Em primeiro lugar, obrigado pelo comentário.
Em segundo, não te esqueças que o texto é humorístico, e não tento passar um apagador pela realidade mais negra da coisa, tentei ver pelo outro lado.
Em terceiro, não sei se é devaneio, penso que foi a primeira vez e única que abordei o assunto.
Em quarto lugar, já. E como é óbvio não foi assim tão divertido. Claro que não sou ninguém famoso. E o Stalker tem alguns problemas mentais, o que agravou (dependendo do ponto de vista) a abordagem à situação.
Abraço