segunda-feira, julho 07, 2008

Hum?

Entrei no café, fiz o pedido e sentei-me a ler a LER. (bonito jogo de palavras)
Olhei para a televisão, e ao canto do espaço um dos clientes acenava e chamava alguém do outro lado.
O pedido chegou, ia lendo a revista e de vez em quando via pelo canto do olho movimento. O tipo continuava a esbracejar e a chamar alguém. Tinha a certeza que não era para mim, porque já comprovara que ele não olhava para mim, e porque não o conhecia de lado nenhum.
Ao fim de uns momentos o tipo chega ao pé de mim. Afinal esbracejava e tentava chamar a minha atenção! Abriu a boca algumas vezes, mas não percebi nada do que disse. Ou não era português, ou estava sob alguma substância engraçada. Do muito que disse percebi duas coisas, ou acho que percebi.
Que eu não era quem ele pensava. Duh!
E que eu tinha um cabelo na mão, que ele simpaticamente tirou, voltando de imediato à sua vida.
A dúvida persegue-me. Teria o tipo visto o cabelo na mão desde o momento em que entrei no café?

3 comentários:

Rute Carla disse...

Esse era de olhão!!!

Timóteo... disse...

ou era de olhão ou emntão era gay jovem...já pensaste nessa hipótese!!!!!

Tiagão disse...

Se bem me lembro quem era assediado pelos gays eras tu e não eu.
Nada de espelhos, jovem...